Make your own free website on Tripod.com
Músculos

A CURA NATURAL PLANTAS, ERVAS, RAÍZES E ALIMENTOS

Home   Plantas Medicinais   Propriedades das Plantas Medicinais   Dicas   Doenças  Órgãos   Contato   Relatos   Envie seu relato   Produtos Naturais   Especialistas   Plantas Ornamentais   Fitoterapia   Glossário    Viva com Saúde   Bibliografia



OS MÚSCULOS
Todo o movimento do corpo e órgãos internos é executado pelos músculos, formados de milhares de fibras que se contraem para produzí-lo. Os músculos têm duas propriedades: elasticidade e excitabilidade. A primeira refere-se à capacidade de aumentar em comprimento e logo voltar ao seu tamanho normal. Essa capacidade só se perde quando a pessoa morre. A excitabilidade está relacionada com a sensibilidade dos músculos aos impulsos nervosos ou a estímulos mecânicos externos como picadas, mudanças de temperatura, passagem de corrente elétrica, etc. Os músculos podem ser classificados em voluntários, que contraem os movimentos corporais, e os involuntários, responsáveis pelo movimento no interior do corpo. Como os músculos crescem No útero, o bebê se movimenta constante e vigorasamente, e continua a fazê-lo quando nasce, já que todos os seus músculos já estão formados desde essa fase. Entretanto, eles não estão desenvolvidos o suficientemente, e precisam ser "alimentados" com uma dieta nutritiva, hormônios e exercícios físicos para amadurecer de forma adequada. Sem exercícios físicos, a criança "encolhe". Crianças fisicamente ativas têm músculos mais fortes e bem coordenados que as inativas. Ao término da adolescência, os hormônios masculinos favorecem maior tamanho e força da musculatura dos meninos. Como os músculos se alimentam Os músculos são como máquinas geradoras de movimento. Por isso, necessitam de uma fonte de energia. O principal alimento do músculo é a glicose, um tipo de açúcar encontrado em frutas, féculas e mesmo no açúcar comum. A glicose é levada aos músculos através do sangue. Se ela não for usada imediatamente, os próprios músculos cuidam de armazená-la. As células musculares armazenam energia na forma de ATP (adenosina trifosfato, uma ...). Quando a energia é necessária para contração, uma reação química quebra o ATP produzindo a adenosina difostato (ADP). Alguma das energias liberadas é usada para contrair o músculo, o resto é jogado fora na forma de calor, ou gás gás carbônico, uma espécie de lixo, que é eliminado também através do sangue. Os músculos ganham novamente sua reserva de energia por uma reação química que transforma de volta o ADP em ATP. Os características dos músculos Existem três tipos especiais de músculos, músculo esquelético, o músculo liso (também chamado de músculo involuntário, pois não se encontra sob o controle consciente); e o tecido muscular especializado do coração. Os músculos esqueléticos são assim chamados porque ambas as terminações dos músculos são unidas ao esqueleto, o que mantém o corpo ereto, incapaz de exercer força e levá-lo a se mover. O músculo esquelético também é chamado de músculo voluntário, pois é ou pode ser conscientemente controlado). Estão ligados direta ou indiretamente (via tendões) aos ossos, e trabalham em pares antagônicos (enquanto um músculo do par se contrai, o outro, que causa o deslocamento oposto da articulação, relaxa), de forma a produzir os mais diversos movimentos, como as diferentes expressões faciais, o andar, costurar, etc. Os músculos lisos (também chamados de músculos involuntários, pois não se encontram sob o controle consciente, revestem as paredes de órgãos internos e executam ações como forçar a passagem do bolo alimentar pelos intestinos, contrair o útero no parto e controlar o fluxo sangüíneo para os diversos tecidos. O músculo mais forte no ser humano é o masseter, que é o responsável pela mordida. Nós temos dois masseter, um d ecada lado de nossa boca. Como os músculos funcionam Os músculos exercem força por se contraírem ou torná-los mais curtos. O músculo estriado somente se movimenta (se contrai), quando o cérebro envia uma ordem para que ele faça isso. Este mecanismo acontece da seguinte forma: de cada músculo de fibra estriada parte uma fibra sensitiva que informa ao cérebro, ou à medula espinhal, se o músculo está ou não contraído; em resposta, ele recebe a ordem para continuar do mesmo jeito ou mudar de posição. Os músculos de fibra lisa respondem às ordens do sistema nervoso autônomo, um sistema involuntário em nossa organismo que trabalha independentemente da nossa vontade. Sempre que necessário, ele provoca movimentos musculares para o funcionamento do organismo.

Seja nosso sócio

Clique aqui e ganhe com seu site.

Tom 3x4

 Voltar a Órgãos						Próxima 

Home   Plantas Medicinais   Propriedades das Plantas Medicinais   Dicas   Doenças  Órgãos   Contato   Relatos   Envie seu relato   Produtos Naturais   Especialistas   Plantas Ornamentais   Fitoterapia   Glossário    Viva com Saúde   Bibliografia